Pimenta no rabo dos outros é refresco. Na hora que você quer usar um carro preto com motorista num aplicativo moderninho, a economia compartilhada faz todo sentido do mundo, não é mesmo? Afinal, o dinheiro é seu, você é dono do próprio nariz e faz as suas escolhas. Neste momento você é um liberal e quem sabe até um libertário, agora me diga, e na hora que está revolução chegar no seu quintal?

Anarcocapitalista?

O ser humano é egoísta, só pensa em si mesmo e sempre só quer se dar bem. Exatamente por isso que uma sociedade só funciona baseada na liberdade de cada um, no empoderamento do indivíduo. Você já deve ter percebido isso com a falência das políticas populistas, sociais democratas e da própria democracia. Simplesmente não funciona, a política é a arte de enganar e tem um único interesse, o próprio… e pior, você também. Não, não estou sendo negativo quanto a humanidade ou desvalorizando ações sociais, muito pelo contrário, só quero que você entenda que a caridade deve partir de maneira espontânea e não como imposição do Estado. Sim, eu não posso basear uma sociedade em princípios coletivos, é perigoso, injusto e já matou 250 milhões de pessoas nos últimos cem anos…

[et_bloom_inline optin_id=optin_1]

O Uber faz muito sentido quando não atrapalha a sua vida, mas se existisse algo semelhante que mexesse no conforto que a reserva de mercado criada e regulamentada por uma associação proporciona para a sua profissão? Sinto lhe informar, isso já foi criado e nos próximos anos (mesmo meses) irá ocorrer uma revolução no mercado de trabalho. Os advogados já podem se “preocupar” (buuuu) com o Legal Way e os médicos com o Dokter.

Você está disposto a aceitar? E a mudar?

Aplicativos e tecnologias disruptivas vão trazer liberdade para todos os segmentos, e não vai ter OAB, CRM ou qualquer outro sindicato taxista para impedir isso. Agora me responda, será que você está preparado ou vai chutar os novos carros pretos? Vai aceitar calado quando a população clamar por médicos cubanos e advogados paraguaios?

O fim de vários segmentos…

Nesta década vamos ver até onde você vai em troca de um mundo livre e sem regulação, se vai assinar um abaixo assinado a favor dos carros pretos ou se vai jogar pedra nos mesmos. De que lado vai estar quando isso acontecer? Será que vai entender que o consumidor decide o que fazer com o próprio dinheiro ou vai correr para de baixo da saia do governo em busca de ajuda?

Livre Mercado (free to choice

Estamos de olho, você pode escolher impor seu mercado como um burocrata político nojento que só pensa em si ou pode finalmente aceitar o bem coletivo da LIVRE iniciativa. De que lado você está? Sinto lhe dizer, mas tanto faz, o mundo será livre você querendo ou não. A dica que eu posso te dar é simples, faça como toda empresa que se mantém em um mundo sem barreiras: otimize, inove, busque qualidade e encante o seu cliente, assim ninguém vai te trocar por um preço mais baixo. Já ouviu falar da Apple? Por que todo mundo paga o dobro do preço nestes celulares? Ninguém sabe, só o livre mercado.

Mais dúvidas do que…

Qual é a sua opinão quanto a este tema tão polêmico, mas urgente? Acredita que tudo vai realmente mudar ou isso ainda é utópico? Deixe seu comentário, vou responder! Grande abraço!

Att.

Roberto Pantoja