(61) 9 9287-4202 - Whatsapp contato@sucessso.com

Um erro comum até entre os grandes empresários (imagine as startups) é querer entregar um produto e serviço que o cliente… não quer! Entender a jornada do consumidor é um tapa na cara de quem acha que está inovando, pois mostra que o melhor negócio é criado por aquele que simplesmente OBSERVA.

 

Natural

 

O livre mercado e as trocas comerciais são naturais e humanas. Não foram inventadas como as ideologias coletivistas, que são baseadas em uma ficção e em um mundo não orgânico. O comércio ACONTECEU, graças a escassez de terras, no dia que nos unimos em bandos para se proteger e cultivar o próprio alimento. A transformação da natureza virgem criou o conceito de propriedade privada, e com a liberdade individual fechou o ciclo do que chamamos de geração de valor (Flávio Augusto é um cara esperto).

 

banner1

Criamos a abundânica, a escassez é efêmera….

 

Ao longo da história, corremos atrás de saciar a humanidade e sempre que este momento chegou perto do seu esgotamento, foi criado um novo modelo ainda mais abundante. Isso não é uma novidade, acontece há séculos (Freaknomics explica)… mostra que as pessoas dão valor há diferentes coisas , podem se adaptar a qualquer condição e prova sim que comemos PIB (Lula estava errado). Uma nação é rica, quando é rica em BENS DE CAPITAL.

Você tem o perfil cinestésico? Azar, eu tenho um video explicativo…

 

Todo ditador quer o melhor para os outros: CUIDADO!

 

Os fundadores da IDEO (o backstage da Apple, do you know what I mean?) mostram no livro The Art of Innovation (refência para a jornada do consumidor) que Adam Smith sempre esteve correto! Ele OBSERVOU que custa mais caro criar (ou forçar) aquilo que o consumidor não quer, sempre acaba sendo uma estratégia inútil e um modelo fracassado!

 

Mein kampf

 

Hitler é o maior exemplo da história, ele QUERIA O MELHOR para o povo alemão, mesmo que isso envolvesse a morte de milhões de pessoas. A humanidade durante a história provou inúmeras vezes que se arrepende daquilo que ela não quer (consumir) e volta naturalmente ao seu equilibrio, mesmo que isso signifique pagar um preço muito alto.

Será que você não é um ditador dentro da sua empresa? Tenta forçar o seu consumidor aquilo que ele não quer?

 

Você não é tão esperto assim… nem eu!

 

Te pergunto, o que o seu cliente quer? Você não sabe, na verdade ninguém sabe… a resposta existe na mente de quem faz duas coisas: observa o mundo e pergunta para ele! Desta forma é possível traçar um perfil adequado e entregar aquilo que ele deseja… e isso é inovação! E quando entrega um produto que antes era inacessível… isso é inovação disruptiva.

 

Marketing não é nada, sede é tudo!

 

Ninguém compra aquilo que não quer, o marketing é um BALIZADOR, é uma ferramenta que ajuda na escolha. Tudo que existe foi uma escolha humana de consumo, mesmo que a escolha… seja uma merda!

A necessidade humana clamava por uma comunicação mais eficiente? Voilà, criaram o smartphone. Entenda que não existe manipulação na criação, mas na escolha daquilo que você já quer! A propaganda AJUDA na escolha entre comprar um modelo Apple ou Samsung.

Você ainda acha que o marketing te obriga a comprar? Os ganhadores do prêmio Nobel de Economia George Akerlof e Robert Shiller… não!


[et_bloom_inline optin_id=optin_1]

 

Dinheiro na mão é vendaval…

 

Te pergunto, quantas empresas gastaram milhões em desenvolvimento e marketing para lançar um produto fracassado?

Quando visitei a indústria de videogames em Montreal OBSERVEI a efemeridade dos negócios, todos os projetos neste segmento trabalham com um ciclo de vida pequeno, dinâmico e ULTRA arriscado.

Pare e pense: quanto jogos custaram dezenas de milhões de dólares para serem desenvolvidos e divulgados, mas no entanto… você achou uma porcaria? A quantidade de produtos que aparecem e desaparecem do mercado é impressionante, viaje com frequência para os EUA e veja isso acontecer todos os anos.

Significa que tudo é uma questão de tentativa  e erro? NÃO, significa que tudo é uma questão de entender o seu cliente!

 

Dinheiro não tem dono…

 

O cliente pode até comprar algo que ele não quer uma única vez, mas isso não se repete, ele devolve ou o livre mercado se encarrega do resto. O capitalismo ADORA MASSACRAR empresários que acham que são mais inteligentes do que a natureza (do consumidor).

 

Eu quero MUDAR!

 

Design thinking virou uma habilidade vital para a sua empresa, pois aprende com o processo de observação do cliente e do mundo que o resultado é uma mistura de validação com intuição. Com este modelo eu construi um negócio completamente diferente, mudando o próprio nome da minha empresa, com novos produtos e serviços. A jornada do consumidor mudou a minha vida e pode fazer o mesmo por você.

 

Cuida da sua vida, beleza?

 

Liberdade significa respeitar a escolha do outro (mesmo que ela seja funk) e entregar aquilo que a pessoa realmente quer, e não aquilo que você acha melhor. Não seja mais um Hitler, não mude o mundo com a sua pespectiva, mas com o entendimento do consumidor. Esta metodologia pode revolucionar o seu negócio e mudar o mundo. Para realmente mudar o universo, primeiro você precisa mudar você!

 

Você é um cara de atitude?

 

Então me o que você anda fazendo para gerar mais vendas dentro da sua empresa. Vamos trocar uma ideia e algumas experiências?

 

Att

Roberto Pantoja